.
Entrar | Contactos | Dicionário | FLiP.pt | LegiX.pt | Blogue | Loja

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Priberam Machine Learning Lunch Seminars





Priberam Machine Learning Lunch Seminar
Speaker: Gopala Anumanchipalli (INESC-ID, LTI)
Venue: IST Alameda, Sala PA2 (Edifício de Pós-Graduação)
Date: Tuesday, November 30th, 2010
Time: 13:00
Lunch will be provided

Title: An Iterative, Constrained Approach for Pitch Component Extraction

Abstract: In this talk I will describe an approach for automatic extraction of global and local patterns of pitch(F0) contours taking into account the overall trends of these phenomena in the presented data. We propose an iterative algorithm to optimally extract these components to minimize the reconstruction error of the F0 contour. Furthermore, we present a constraint specification strategy to incorporate known constraints on these phenomena to converge on better realizations of the components (like the Phrase and Accent commands of the physiologically motivated Fujisaki Model of F0). The extracted components are shown to be correlated to established theoritical notions of declination, metrical feet and accent tones.

--

Bio: Gopala is a PhD student in the LTI, Carnegie Mellon University and INESC-ID Lisboa, IST. He is advised by Dr. Alan W Black and Dr. Luis Oliveira. He is currently at INESC-ID. He is interested broadly in everything to do with language, but specifically works on building models and transformation approaches for prosody in Speech synthesis. He is working in the PT-Star project aiming to do Speech-to-Speech machine translation of video lectures.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

"Ganho menos logo trabalho menos"

Enquanto se discutia o projecto de Orçamento de Estado para 2011, onde se prevêem reduções salariais para a função pública e para o sector empresarial do Estado, foi divulgado nos meios de comunicação social e colocado na Internet um despacho de um Magistrado a adiar uma audiência de discussão e julgamento em razão dessa provável diminuição da retribuição.
O princípio subjacente é “ganho menos logo trabalho menos!”.
Ora, este princípio levanta muitas questões, designadamente se tal conduta é extensível aos restantes agentes da justiça, uma vez que esta redução de salários vai ter necessariamente consequências em todos os sectores da economia, quer directa quer indirectamente. Assim, pergunta-se que despacho seria proferido caso fosse apresentada uma contestação ou rol de testemunhas, por exemplo, fora de prazo com o argumento: “ganho menos logo trabalho menos”?!
O que acontece é que todos aqueles que vão ter os seus ordenados reduzidos terão os meios legais adequados para repor o direito e a justiça. Espera-se, contudo, que a decisão a proferir não seja adiada por aplicação deste “novo princípio processual”: “ganho menos logo trabalho menos.”!!!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pela língua portuguesa

É possível gostar da língua portuguesa de muitas maneiras: uns gostam dela sem erros ortográficos ou sem pontapés na gramática, sem palavrões, sem estrangeirismos, sem sexismos; outros, sem variedades geográficas, sociais ou temporais e outros ainda sem o acordo ortográfico de 1990. Até há quem goste dela sem acordo de 1945, pelo menos em Portugal. Para todos os “sem” anteriores, há também quem goste dela com os correspondentes “com”: com erros ortográficos, com pontapés na gramática, com palavrões, com estrangeirismos, etc. Na Priberam, gostamos dela, ponto final. É por essa razão que o nosso trabalho contribui para a sua difusão, através dos nossos produtos e serviços linguísticos, o mais conhecido dos quais é o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (DPLP).

Fruto dos tempos contestatários e reivindicativos que se vivem (ou talvez não...), agora há também quem goste da língua portuguesa através da causa “Por uma Língua Portuguesa sem publicidade”. Não é o nosso caso. Porquê? Porque esta é uma causa que tem de se colocar em causa, já que confunde muitas coisas, confundindo nomeadamente a língua portuguesa com dicionários de língua, a julgar pelos seguintes comentários, da autoria de João Filipe Ferreira: “A língua Portuguesa não é do Priberam, é do povo Português! O portal da priberam não se tornou num dicionário, tornou-se num portal semítico-financeiro sem o propósito primordial de revelar o significado da palavra. Cinjamo-nos ao verbete! Por uma Língua Portuguesa Livre de Publicidade e de adereços prescindíveis!” [citação retirada em 24-11-2010].

Para que não haja dúvidas, uma língua é uma língua, um dicionário é um dicionário. Quanto à língua portuguesa, ela é dos seus falantes, tenham eles a nacionalidade que tiverem. Como é óbvio, a Priberam nunca a reclamou como sua, mas reclama seu o investimento que tem feito no DPLP, que não é um dicionário qualquer.

Como é referido na secção "Sobre o dicionário", o DPLP é a plataforma lexicográfica online da Priberam, lançada em 2009, após aquisição, em 2008, dos direitos do Novo Dicionário Lello da Língua Portuguesa (Porto, Lello Editores, 1996 e 1999), também conhecido apenas por Lello. O Lello foi o ponto de partida mas já não pode ser comparado ao DPLP, pois a Priberam fez a adaptação a um formato electrónico, a actualização da estrutura e conteúdo do dicionário e o enriquecimento com outro tipo de informação linguística. O DPLP disponibiliza, para além dos blocos de anúncios, a palavra e a dúvida do dia em destaque, o acesso rápido a vários tipos de pesquisas (com e sem o novo acordo ortográfico), a definições, a sinónimos e antónimos gerais e por acepção, a exemplos de uso (através de exemplos explícitos no texto do verbete ou de ocorrências reais no Twitter), a remissões para dúvidas linguísticas, à conjugação verbal, aos auxiliares de tradução. Tudo isso, sem qualquer custo para os consulentes, mas, sublinhe-se, com custos para a Priberam.

A causa “Por uma Língua Portuguesa sem publicidade” insurge-se contra o espaço ocupado pela publicidade na página do DPLP mas, apesar do que possa parecer, a publicidade do DPLP não paga as despesas que a Priberam tem com a sua manutenção, nomeadamente os custos com recursos humanos, servidores, software, conectividade, actualizações contínuas do conteúdo, respostas a dúvidas, etc. Talvez não fosse má ideia lançar uma causa para mais pessoas consultarem o DPLP para que a Priberam possa mantê-lo gratuito e com o nível de serviço e actualização que actualmente disponibiliza. Relembramos que a Priberam é uma empresa privada que não depende de subsídios ou subvenções nem tem verbas inscritas em orçamentos de Estado.

Por fim, ficam aqui algumas sugestões de outras causas, quiçá mais prementes:
- pela disponibilização gratuita e online das obras lexicográficas da Academia das Ciências de Lisboa, instituição pública e com funções estatutárias de defesa da língua portuguesa;
- pela edição de um vocabulário comum autorizado, tal como previsto pelo acordo ortográfico de 1990;
- pelo combate à iliteracia;
- pelo incentivo à prática regular da leitura;
- pela melhoria da qualidade e das condições de ensino da língua portuguesa nas escolas e nas universidades.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Também há quem lhe chame... #2

Há quem lhe chame muita coisa, mas "mera virilidade verbal"? E se tivesse sido uma mulher a dizê-lo? Leia-se a notícia “Quando a ofensa a um chefe dá que fazer aos tribunais” do jornal iOnline de 18-11-2010:


«A palavra caralho, dita no meio de uma discussão, pode dar que fazer a um juiz. Tanto que uma conversa entre dois militares da GNR - um cabo e o seu comandante - andou 14 meses em análise, primeiro por um juiz de instrução e depois no Tribunal da Relação de Lisboa. Todos os magistrados estiveram de acordo: o termo pode ser "ético-socialmente deselegante", mas não justifica "reprovação penal militar". Está dentro do que o juiz relator Calheiros da Gama designa por "linguagem de caserna", trocada num âmbito restrito e em sinal de "mera virilidade verbal".
[...]
Para a decisão contou a forma como os dois militares em causa continuam a relacionar-se, não tendo valorizado o incidente já ultrapassado. E contou também o contexto e a expressão exacta utilizada. Socorrendo-se dos dicionários da Priberam e da Porto Editora, o juiz relator sublinha que "dizer para alguém ''vai para o caralho'' é bem diferente de afirmar perante alguém e num quadro de contrariedade ''ai o caralho'' ou simplesmente ''caralho'', como parece ter sucedido na situação em apreço". No primeiro caso a expressão será ofensiva, enquanto no segundo será sinal de espanto, impaciência, irritação ou indignação.»


O texto do acórdão de que fala a notícia acima está disponível aqui. Não se aconselha a sua leitura a pessoas sensíveis ao jargão jurídico, à linguagem obscena ou à combinação explosiva dos dois.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Agenda: II Congresso Internacional Fernando Pessoa



A Casa Fernando Pessoa realiza na próxima semana, de 23 a 25 de Novembro, no Teatro Aberto, em Lisboa, o II Congresso Internacional Fernando Pessoa. O evento visa o diálogo entre estudiosos da obra do autor e criadores (cineastas, músicos, poetas, pintores) que nela se inspiram.

Mais informações sobre o programa e as inscrições, aqui.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Novo sítio do Observatório da Língua Portuguesa


Foi hoje apresentado, na Fundação Cidade de Lisboa, o novo sítio da Internet do Observatório da Língua Portuguesa, associação sem fins lucrativos que tem por objectivo contribuir para o conhecimento, divulgação e promoção do idioma português no mundo.

O novo sítio (http://www.observatorio-lp.sapo.pt/pt) pretende reunir numa mesma plataforma informações e ferramentas sobre a língua portuguesa. Algumas dessas ferramentas incluem recursos linguísticos desenvolvidos pela Priberam e disponibilizados de forma gratuita online.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Priberam Machine Learning Lunch Seminars



Priberam Machine Learning Lunch Seminar
Speaker: Rui Guerreiro (ISR)
Venue: IST Alameda, Sala PA2 (Edifício de Pós-Graduação)
Date: Tuesday, November 16nd, 2010
Time: 13:00
Lunch will be provided

Title: "Learning simple texture discrimination filters"

Abstract:

Everyday tasks like walking on the street, recognizing a friend or understanding a scene seem so simple and immediate that transposing it to a computer might seem like an easy task. Only when we try it do we realize our immense talent, as humans, in making sense of the data that reaches our senses. In this talk I illustrate some of these difficulties and particularize for the context of texture discrimination. I introduce a simple supervised learning approach (using Genetic Algorithms) that enables high-frame rate texture discrimination and compare it with current state-of-the-art methods. I further particularize the general methodology to rotationally discriminant and rotationally invariant discrimination. I conclude with experimental results, which illustrate that it is successful in capturing the essence of the texture discrimination problem.
--
Bio: Rui Guerreiro received his licenciatura (2002) and MSc (2003) degrees from Instituto Superior Técnico (IST), Portugal, in Electrical & Electronical Engineering, the latter on the topic of 2D-to-3D conversion using Structure from Motion. In 2003, he joined Siemens S.A. in Lisbon where he worked in high-speed circuit design for communication systems.

In 2005, he joined the Video Processing Group of Philips Research, Eindhoven, The Netherlands, where he worked on picture enhancement topics (motion estimation, halo-free frame-rate up-conversion, multi-band enhancement, temporal compression artifact suppression, spatial color processing, color therapy), 2D-to-3D conversion for 3D-TVs (scene classification, depth-from-focus, motion-based segmentation) and supervised student work on low-cost gaze tracking. In 2009, he started a PhD at IST, on perception-based 2D-to-3D conversion. He has 4 patents and 9 peer-reviewed publications on these topics.

sábado, 6 de novembro de 2010

Lusofonia é...

... descobrir, via Twitter, as várias opiniões dos utilizadores do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. As opiniões favoráveis:

E as opiniões menos favoráveis também:

Sabendo que todas elas contribuem, de uma forma ou de outra, para o melhoramento do dicionário. Nem que seja por fazerem sorrir os lexicógrafos que nele trabalham:

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Agenda: EXPOLINGUA PORTUGAL – 20.º Salão Português de Línguas e Culturas

Realiza-se entre 3 e 5 de Novembro, no Centro de Congressos de Lisboa (antiga FIL), a EXPOLINGUA 2010, 20.º salão português de línguas e culturas. O evento visa promover a língua e cultura portuguesas no mundo e divulgar as línguas e culturas estrangeiras em Portugal. A edição deste ano tem como convidado de honra a União Europeia e dá especial destaque à diversidade linguística e cultural da Europa.

As actividades da EXPOLINGUA decorrem no salão de expositores, que reúne agentes do ensino e aprendizagem de línguas, e nas salas dos eventos paralelos (conferências, debates, workshops) do programa cultural. A entrada é gratuita.

Priberam Machine Learning Lunch Seminars




Priberam Machine Learning Lunch Seminar
Speaker: Andras Hartmann (INESC-ID)
Venue: IST Alameda, Sala PA2 (Edifício de Pós-Graduação)
Date: Tuesday, November 2nd, 2010
Time: 13:00
Lunch will be provided

Title: "Mind The Gap: Reconstruction of missing cardiovascular signals using adaptive filtering"

Abstract:

In this talk I will introduce a robust method for filling in short missing segments in multiparameter Intensive Care Unit cardiovascular data. This work was inspired by the ``PhysioNet/Computing in Cardiology Challenge 2010: Mind the Gap''.
The interconnections between the signals were identified in the form of composite IIR transfer functions using the signals' history. A genetic algorithm was applied for inferring the filter coefficients. Assuming that the connections do not vary in time, we managed to reconstruct the missing signals using the yet available parallel measured signals and the transfer functions.
The results are promising, as this method achieved the 5th place among 53 participants of the challenge. We concluded that this approach can be efficient in reconstructing and even detecting missing or corrupted cardiovascular signals or other type of datasets with several modalities and strong interconnections between them.

--

Bio: András Hartmann received his MSc degree from Budapest University of Technology and Economics in Information Systems and Computational Engineering with specialization in software design in 2005. In 2008 he gained his MSc, this time in Biomedical Engineering in a joint program of Semmelweis Medical University and Budapest University of Technology and Economics. Since July 2009 he is a member of the INESC-ID KDBIO Group, working on the project DynaMo - Dynamical modeling, control and optimization of metabolic networks.
He is interested in modeling complex biological and physiological systems, in particular: identification and dynamic modeling of metabolic networks; spatial and temporal connectivity in human brain; and dynamic modeling of cardiovascular system.





Priberam.pt
.