.
Entrar | Contactos | Dicionário | FLiP.pt | LegiX.pt | Blogue | Loja

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Últimas sobre o Acordo Ortográfico em Portugal #1

O Diário da República n.º 17, I Série, pág. 488 publicou ontem a Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011, aprovada em 9 de Dezembro de 2010, a qual:

- determina a aplicação do Acordo Ortográfico (AO) no ensino no ano lectivo de 2011-2012;

- determina a aplicação do AO, a partir de 1 de Janeiro de 2012, em todos os serviços, organismos e entidades governamentais, bem como na publicação do Diário da República, o jornal oficial da República Portuguesa;

- adopta o Vocabulário Ortográfico do Português e o conversor Lince como ferramenta de conversão ortográfica de texto para a nova grafia, ambos desenvolvidos pelo Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC);

- prevê a realização de iniciativas de informação, sensibilização e divulgação de conteúdos de esclarecimento da aplicação do Acordo Ortográfico no sítio da Internet de cada departamento governamental.

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011 refere ainda que “O Acordo Ortográfico visa dois objectivos: reforçar o papel da língua portuguesa como língua de comunicação internacional e garantir uma maior harmonização ortográfica entre os oito países que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). [...] a harmonização ortográfica nos países da CPLP é fundamental para que os cerca de 250 milhões de falantes, presentes em comunidades portuguesas no estrangeiro, nos países de língua oficial portuguesa ou, ainda, integrados no crescente número de pessoas que procuram a língua portuguesa por outras razões, possam comunicar utilizando uma grafia comum” [destacado nosso].

Considerando os objectivos do AO acima referidos, a presente resolução não faz porém qualquer referência ao “vocabulário ortográfico comum da língua portuguesa", previsto no art.º 2.º do Acordo Ortográfico de 1990, mas torna o Vocabulário Ortográfico do Português uma referência para o português europeu. No Brasil, a obra de referência é o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Agenda: Colóquio Internacional sobre Sophia de Mello Breyner Andresen



Janeiro é mês de Sophia.

No dia 26, realiza-se a cerimónia de entrega do espólio de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004) à Biblioteca Nacional de Portugal, que acolhe também uma exposição sobre a escritora.

Nos dias 27 e 28 de Janeiro decorre, na Fundação Calouste Gulbenkian, o colóquio internacional “Sophia de Mello Breyner Andresen”. Mais informações sobre o programa, aqui.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O FLiP, o Português, o seu Acordo Ortográfico, a Priberam e o administrador dela1

A Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP) disponibilizou no seu site a entrevista concedida pelo engenheiro Carlos Amaral, administrador da Priberam, no âmbito do II Seminário de Lexicologia da AGLP, em 25 de Setembro de 2010.



1 Título inspirado no filme do realizador britânico Peter Greenaway, The Cook, the Thief, His Wife & Her Lover - O cozinheiro, o ladrão, a sua mulher e o amante dela (1989).

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Priberam Machine Learning Lunch Seminars




Priberam Machine Learning Lunch Seminar
Speaker: Ivan Selesnick (Polytechnic Institute of New York University, USA)
Venue: IST Alameda, Sala PA2 (Edifício de Pós-Graduação)
Date: Tuesday, January 18th, 2011
Time: 13:00
Lunch will be provided

Title: Resonance-based Signal Analysis

Abstract:

Numerous signals arising from physiological and physical processes
are not only non-stationary but also posses a mixture of sustained
oscillations and non-oscillatory transients that are difficult to disentangle
by linear methods. Examples of such signals include speech,
biomedical and geophysical signals. This talk describes the decomposition
of such signals into 'resonance' components: A high-resonance
signal is one in which oscillations are sustained; while a low-resonance
signal is one comprised mostly of non-oscillatory transients of
unspecified shape and duration. While frequency components are
straightforwardly defined and can be obtained by linear filtering,
resonance components are more difficult to define and procedures
to obtain resonance components are necessarily nonlinear.
The decomposition algorithm presented in this talk utilizes recent
developments in signal processing, including sparse signal
representations using SALSA and constant-Q (wavelet) transforms
with tunable Q-factors.


--

Bio: I received the BS, MEE, and PhD degrees in Electrical Engineering in 1990, 1991, and 1996 from Rice University, Houston, TX. I joined Polytechnic University in 1997, where I am currently an Associate Professor of Electrical and Computer Engineering. In 1997, I was a visiting professor at the University of Erlangen-Nurnberg, Germany.

I received an Alexander von Humboldt Fellowship in 1997, and a National Science Foundation Career award in 1999. In 2003 I received the Jacobs Excellence in Education Award from Polytechnic University. As a PhD student I received a DARPA-NDSEG fellowship in 1991. My PhD dissertation received the Budd Award for Best Engineering Thesis at Rice University in 1996 and an award from the Rice-TMC chapter of Sigma Xi.

I have been an associate editor of the IEEE Transactions on Image Processing (2002-2007) and of IEEE Signal Processing Letters (2007-2009). I am currently an associate editor of IEEE Transactions on Signal Processing (2009-2011) and an area editor for the same journal (2010-2011). I have also been a member of the IEEE Signal Processing Theory and Methods Technical Committee.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

A Priberam nas redes sociais

(Fotografia da capa do suplemento “Inovação & Tecnologia” do Diário Económico de 13 de Janeiro de 2011)

A propósito da notícia “Como as marcas atraem clientes no Facebook e no Twitter”, publicada hoje no Diário Económico, e na qual uma das empresas referidas é a Priberam:

A Priberam está presente na blogosfera desde Setembro de 2008, no Twitter desde 2009 e no Facebook desde Março de 2010.

Tal como para qualquer outra empresa ou instituição atenta às novas formas de interacção social, para a Priberam as redes sociais são um canal de comunicação directa com clientes, potenciais clientes e utilizadores dos nossos serviços. Através delas, conseguimos saber de maneira mais directa e imediata o nível de satisfação dos nossos utilizadores e clientes, aceitar sugestões, críticas ou outro tipo de comentários, o que nos permite maior celeridade na resolução de problemas e no aperfeiçoamento dos nossos produtos.

No caso do Facebook, os seguidores da Priberam têm sido uma ajuda valiosa para realizar melhoramentos no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Adicionalmente, também respondemos a uma grande variedade de dúvidas de cariz linguístico, quer quando nos são postas directamente na página ou nos comentários a algumas das nossas publicações. Esta interacção diária permite que haja uma aprendizagem mútua entre a Priberam e os seus clientes ou utilizadores.

No Facebook, que já conta com quase 7000 seguidores, realizamos acções de natureza variada:
- concursos (até hoje já atribuímos como prémio 4 licenças do FLiP 8);
- pequenos passatempos (por exemplo, colocamos fotografias para que os nossos seguidores nos digam os verbetes em que essas imagens se encontram no Dicionário Priberam);
- promoção dos nossos produtos e serviços, nomeadamente os que estão disponíveis gratuitamente on-line, como o corrector ortográfico e sintáctico, o conversor para o novo acordo ortográfico, o conjugador, os auxiliares de tradução, etc.;
- difusão das novas funcionalidades que vamos implementando no dicionário e nos outros serviços on-line;
- divulgação dos textos do blogue da Priberam;
- divulgação da palavra e da dúvida linguística do dia;
- comunicação das actualizações que vamos realizando aos nossos serviços (as últimas dúvidas respondidas na secção das dúvidas linguísticas, as últimas imagens ilustrativas colocadas no dicionário, etc.);
- pequenos inquéritos de satisfação de alguns produtos que comercializamos.

No Twitter, e devido ao seu carácter quase telegráfico, divulgamos a palavra do dia, os textos do blogue, os passatempos que realizamos no Facebook, e, claro, respondemos às questões que são colocadas pelos nossos seguidores.

No caso do blogue, os temas abordados são mais abrangentes, referindo-se a diversas áreas de acção da Priberam, como a linguística e língua portuguesa, ferramentas jurídicas ou a investigação científica.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011






Priberam.pt
.