.
Entrar | Contactos | Dicionário | FLiP.pt | LegiX.pt | Blogue | Loja

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Números de 2011 (II) ou “O que terá acontecido ao amor?”

Ainda em balanços relativos a 2011, averiguou-se (sem recurso a votações...) quais as palavras mais consultadas no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa durante o ano passado. Os números, referentes ao período de 1 de Janeiro de 2011 a 31 de Dezembro de 2011, estão disponíveis nos gráficos abaixo.


Em mais de 220 milhões de consultas feitas ao longo do ano, verificou-se que a palavra mais consultada no Dicionário Priberam em 2011 foi nostalgia, com mais de 185 mil consultas. Será um reflexo da recente vaga de emigração (portuguesa e não só)? Ou será porque a UNESCO distinguiu o fado com o estatuto de património imaterial da humanidade?

A segunda palavra mais consultada foi amor, que alcançou o primeiro lugar em 2010, mas cujas buscas, no entanto, foram diminuindo ao longo deste ano. O que terá acontecido ao amor no segundo semestre de 2011?


Em terceiro lugar, surge a palavra escopo. O gráfico geral mostra ainda que o par mal / mau, frequentemente pronunciado no Brasil de modo semelhante, continua no topo das palavras mais consultadas no Dicionário Priberam.

Os números acima não mostram que no dia 21 de Setembro de 2011 foram feitas mais de 880 mil consultas, o maior número registado num só dia. Também não mostram que os erros ortográficos mais consistentemente pesquisados foram *excessão, *concerteza, *compania, *quizer e *buceta.

3 comentários:

  1. Como as pessoas pesquisaram muito "amor" em 2010, muitas já sabiam o significado. Então as buscas caíram. Elementar, meu caro Priberam. ;-)

    ResponderEliminar
  2. O que é elementar é que este ano a maioria não será obrigatoriamente a do ano passado. Ainda assim, muitas deveriam ter consultado novamente para relembrar o que é amor. Há quem diga que muitos não sabem, e outros muitos já esqueceram o que realmente é. Acredito que nostalgia aumentou, pois os que já sabem (após consulta)o que é amor, sentiram necessidade de dar um nome àquilo que sentiam pelo facto de há muito tempo não o sentirem, ou não serem alvo do dito amor. Compreendido? :)

    ResponderEliminar
  3. gostava de saber porque é que no Verão foi tudo a procurar por "ser" como loucos

    ResponderEliminar






Priberam.pt
.