.
Entrar | Contactos | Dicionário | FLiP.pt | LegiX.pt | Blogue | Loja

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Números de 2012 (II)


Após o balanço anterior, relativo ao número e proveniência de visita(nte)s aos sites da Priberam e do FLiP, é tempo de analisar as palavras que os consulentes do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa mais pesquisaram em 2012.

Dependendo do lado do Atlântico em que se esteja, a palavra mais pesquisada foi poder (em Portugal) ou nostalgia (no Brasil; esta é aliás uma pesquisa reincidente, pois nostalgia foi a palavra mais consultada em 2011). No segundo lugar, Portugal e Brasil coincidem nas buscas por paradigma. No terceiro lugar volta a haver divisão, pois Portugal preferiu lusa (feminino de luso) e o Brasil preferiu cognoscente. A maior curiosidade deste Portugal versus Brasil parece ser o facto de amor (palavra mais consultada em 2010) ser a 8.ª palavra mais pesquisada no Brasil mas apenas a 20.ª em Portugal, logo depois de puta... Serão efeitos da crise?

Ao esmiuçar algumas das palavras mais consultadas mensalmente em 2012, verifica-se que as pesquisas reflectem sobretudo os acontecimentos mais recentes dos dois lados do Atlântico (para saber quais, basta clicar nas palavras com hiperligação abaixo). 

Assim, em Janeiro, os consulentes portugueses tiveram uma epifania (2.ª) e foram procurar o significado de maçonaria (5.ª). Em Fevereiro, foram apelidados de piegas (6.ª) e puseram-se a olhar para o céu (3.ª). Em Março, questionaram o paradigma (1.ª) da equidade (9.ª). Em Abril, todos se renderam à clinomania (1.ª), palavra do dia escolhida pela equipa de linguistas da Priberam. Em Maio e em Junho, andaram às voltas com a verborreia (3.ª) de alguém. Em Julho, chegou a curica (1.ª), do Brasil. Em Agosto, juntou-se-lhe o peculato (1.ª). Em Setembro, muitos resolveram aprovisionar (1.ª). Em Outubro, alguns preferiram mitigar (9.ª). Em Novembro, os consulentes brasileiros surpreenderam com foleco (1.ª) e fulecar (6.ª). E em Dezembro, aproximando-se o fim do ano, foi a vez de fazer contas com cômputo (1.ª).

Sem comentários:

Enviar um comentário






Priberam.pt
.